quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Série “Lendas da NBA” Especial – Michael Jordan

A série “Lendas da NBA” de hoje estava programada para apresentar Jerry West, um dos maiores jogadores da história do LA Lakers. Mas depois de uma pequena reunião, e por ser o ultimo ano da série (acaba em Maio), decidimos fazer uma homenagem mais do que especial ao maior jogador de todos os tempos e aniversariante do dia, Michael Jordan. O episódio de West ficará para a próxima semana.

Início

Michael Jordan nasceu em Brooklyn, NY, filho de Deloris Jordan, que era bancária, e James Jordan, supervisor de uma loja. Sua família se mudou para Wilmington, North Carolina quando ele tinha 1 ano. Jordan estudou na Emsley A. Laney High School, onde jogou beisebol, futebol e basquete. Deu mais atenção ao basquete, e logo se destacou. Ganhou espaço no time titular, e teve algumas partidas com 40 pontos. Como senior, foi para o time titular do país, com médias de 29,2 pontos, 11,6 rebores e 10,1 assistências.

Em 1981, ganhou uma bolsa para estudar na universidade local (UNC). Logo em seu primeiro ano, foi eleito o Novato da Conferência com 13,4 pontos por jogo. Mesmo com a baixa média de pontos, ele provou ser mesmo decisivo. Como novato, ele acertou o arremesso que deu o título do campeonato da NCAA de 1982, contra Georgetown liderada por Patrick Ewing.

Durante suas três temporadas em North Carolina, teve médias de 17,7 pontos. Foi selecionado para o time titular do país em 1983 e 1984. No seu ultimo ano, ganhou os dois prêmios de Jogador do Ano (Naismith College Player of the Year e John R. Wooden Award). Ele voltou na pré-temporada de 1986 para completar os estudos e se formar em geografia cultural

NBA

Chicago Bulls

Jordan se inscreveu no Draft de 1984 e foi selecionado na 3ª posição geral pelo Chicago Bulls. Hakeem Olajuwon (Houston Rockets) e Sam Bowie (Portland Trail Blazers) foram escolhidos antes dele. Durante sua primeira temporada, teve média de 28,2 pontos por jogo. Rapidamente virou ídolo até quando jogava fora de casa e apareceu como capa da Sports Illustrated (“A Star is Born”) com apenas um mês de carreira. Ele foi votado para ser titular no Jogo das Estrelas. Um controvérsia girava em torno deste fato, porque alguns jogadores veteranos como Isiah Thomas estavam irritados com a quantidade de atenção dada a Jordan.

Depois do All-Star, alguns companheiros não passavam a bola para o novato. Mesmo assim ele foi eleito o Novato do Ano. O Bulls terminou com um recorde de 38-44, perdendo na 1ª rodada dos Playoffs para o Milwaukee Bucks. Sua segunda temporada foi bastante encurtada com a fratura do pé que o tirou de 64 jogos. Mesmo assim, com um recorde de 30-52, o Bulls foi aos Playoffs e Jordan pode jogar. Contra o Celtics, Jordan fez 63 pontos no Jogo 2, marca que ainda é o recorde da NBA de pontos em um jogo de Playoff. Mesmo assim, o Celtics ganhou a série.

Totalmente recuperado, a temporada de 1986/87 foi uma das mais memoráveis em termos de pontuação. Ele se tornou o unico jogador além de Wilt Chamberlain a fazer 3.000 pontos em uma temporada, com média de 37,1 pontos. Além do seu jogo ofensivo, ele se mostrou excelente na defesa, se tornando o primeiro jogador na história a ter 200 roubos e 100 bloqueios na mesma temporada. Apesar do seu sucesso, Magic Johnson foi o MVP daquele ano. Com uma temporada de 40 vitórias, o Bulls foi pela 3ª vez consecutiva aos Playoffs, mas novamente perdeu para o Celtics. Porém, ganhou seu primeiro Campeonato de Enterradas.

Jordan foi o cestinha da NBA novamente em 1987/88, fazendo 35 pontos por jogo. Se tornou pela primeira vez o MVP da temporada. De quebra ainda foi o Jogador Defensivo do ano, com média de 1,6 bloqueios e 3,1 roubos. Com um recorde de 50-32, o Bulls conseguiu passar pela 1ª rodada, algo inédito na carreira de Jordan. Porém, perdeu para os Bad Boys de Detroit em 5 jogos. Mas, novamente ficou com o bicampeonato do Slam Dunk Contest.

Em 1988/89, novamente foi o cestinha da liga, com 32,5 pontos. Com um recorde de 47-35, o Bulls chegou até as Finais da Conferência Leste, derrotando Cleveland Cavaliers e NY Knicks pelo caminho. Porém perderam novamente para o Pistons, que colocavam marcação dupla ou até tripla quando Jordan pegava na bola.

Bulls entrava na temporada 1989/90 como um time em ascensão, com um trio formado por Michael Jordan, Scottie Pippen e Horace Grant, e sob as orientações do então novato técnico Phil Jackson. Mais uma vez, Jordan foi o cestinha da liga com 33,6 pontos liderando o Bulls para um recorde de 55-27. Batendo Bucks e Sixers, chegaram as Finais do Leste novamente, perdendo pela 3ª vez consecutiva para o Pistons.

Em 1990/91, Jordan ganhou seu segundo prêmio de MVP com 31,5 pontos por jogo. Bulls ganhou a Divisão Central pela primeira vez em 16 anos e bateu o recorde de vitórias da franquia com 61 triunfos. Com Scottie Pippen sendo escolhido para o Jogo das Estrelas, o Bulls elevou seu nível. Bateu Knicks e Sixers para chegar as Finais do Leste novamente contra o mesmo Pistons. Usando da estratégia de dobrar e triplicar a marcação em Jordan, o Detroit foi supreendido: O gênio passava! E com isso, o Bulls bateu os Bad Boys de Detroit pela primeira vez depois de 3 derrotas consecutivas. Faltando um minuto para acabar o jogo, Isiah Thomas retirou o time de quadra, e o time perdedor não cumprimentou o vencedor. O Bulls chegava as Finais da NBA pela primeira vez na história da franquia e com um recorde de 15-2 nos Playoffs. A vitória sobre o LA Lakers veio em 5 jogos. MVP das Finais, Jordan protagoniza um dos momentos mais marcantes da temporada: o craque chora com o troféu do campeonato nas mãos.

Jordan e o Bulls continuaram a dominar a NBA em 1991/92, com um recorde de 67-15. Jordan ganhou seu 2º premio de MVP consecutivo com 30,1 pontos por jogo. Chegando novamente as Finais, Jordan encontra um velho companheiro: Clyde Drexler. A mídia esperava que essa fosse a nova rivalidade Russell-Chamberlain, Byrd-Magic; só que agora entre Michael “Air” Jordan e Clyde “The Glide” Drexler. No primeiro jogo, 35 pontos no primeiro tempo para Jordan, recorde em uma Final de NBA, incluíndo 6 bolas de 3. Depois da 6ª, ele voltou olhando para o narrador Marv Albert, da TNT: “Ele falava: ‘Não estou acreditando no que estou fazendo’”. O Bulls ganhou em 6 jogos, Jordan foi o MVP das Finais e terminou a série com média de 35,8 pontos.

Em 1992/93, apesar da média de 32,6 pontos, o MVP foi Charles Barkley. O confronto entre o ex-MVP e o atual melhor jogador aconteceu nas Finais. O Bulls bateu o Suns em 6 jogos, com Jordan tendo 41 pontos de média nas Finais, recorde da NBA. Jordan ainda se tornou o 1º e unico jogador na história a ganhar três MVP das Finais consecutivos. Ele fez mais de 30 pontos em todos os jogos da série, sendo 4 jogos consecutivos com mais de 40 pontos. No seu sétimo ano de carreira, ele já tinha sido campeão 3 vezes, e foi 7 vezes cestinha da liga. Mesmo assim, haviam sinais de que o astro estava cansado do assédio sofrido e com especulações sobre sua vida pessoal.

Durante a temporada de 1992/93 (mais precisamente nos Playoffs de 1993), uma polêmica surgiu quando Jordan foi visto em jogos de azar uma noite antes de um jogo de Playoffs contra o NY Knicks. No mesmo ano, ele admitiu ter perdido $ 57 mil em jogos de azar. Ainda no mesmo ano, o escritor Richard Esquinas disse que ganhou $ 1,25 milhão de Jordan num partida de golfe. No programa 60 Minutes da rede CBS, Jordan admitiu que havia feito algumas decisões “duvidosas” sobre jogos de azar, mas que não se considerava viciado.

Primeira aposentadoria

Em outubro de 1993, Jordan anunciou a aposentadoria do basquete, citando que havia perdido o prazer pelo jogo. Anos depois, ele admitiu que a morte de seu pai influenciou muito na decisão. James Jordan morreu em julho de 1993, por dois assaltantes. Jordan era próximo à seu pai e adotou um “vício” que ele tinha: Sempre que se esforçava mais, coloca a língua para fora, algo que se tornou marca registrada de Jordan.

Na autobiografia “For the Love of the Game”, Jordan escreve que preparava a aposentadoria desde o término das Olimpíadas de 1992. O cansaço depois da competição e o aumento do status de celebridade do jogador solidificaram o desejo. O anúncio de Jordan chocou a NBA e apareceu na capa dos maiores jornais do mundo.

Em 1994, ele surpreendeu o mundo dos esportes ao assinar um contrato para jogar nas menores ligas da MLB, pelo Chicago White Sox. Eles chegou a fazer pré-temporada no time de Jerry Reinsdorf, mesmo dono do Chicago Bulls. Durante sua carriera no Birmingham Barons, 3 homeruns, 51 rebatidas impulsionadas e 11 erros. Na temporada de aposentadoria de Jordan, o Bulls teve um recorde de 55-27, perdendo para o NY Knicks na 2ª rodada dos Playoffs. Porém na temporada seguinte as coisas não iam bem: recorde de 31-31 em Março e risco de ficar fora dos Playoffs. Faz o time ganhou uma sobrevida: Ele estava de volta.

Em março de 1995, Jordan anuncia seu retorno para a NBA em um simples comunicado: I’m back dizia o papel deixado em todas as emissoras do país. No dia seguinte, ele já estava em quadra com o nº 45 (o nº 23 havia sido aposentado junto com ele). O jogo teve a maior audiência na TV desde 1975. Apesar de não jogar a um ano e mio, ele fez 55 pontos já no seu 4º jogo, contra o NY Knicks no Madison Square Garden (MSG). Empolgados com a volta do astro, o Bulls foi aos Playoffs e chegou as Semifinais do Leste, perdendo para o Orlando Magic. Rick Anderson, que deu a vitória ao Magic fazendo a cesta vencedora em cima de Jordan disse: “Ele não é mais o mesmo”. Pra que…

Motivado, Jordan voltou agressivo para 1995/96. Com a vinda de Dennis Rodman, o Bulls dominou a NBA, começando a temporada com um recorde de 41-3, e terminando a temporada com o melhor recorde da história: 72-10. Jordan voltou a liderar a liga em pontos, sendo o MVP do All-Star, MVP da temporada regular e MVP das Finais, onde derrotou o Seattle SuperSonics.

Com o 4º MVP nas Finais, ele ultrapassou Magic Johnson e se tornou o maior vencedor do prêmio. Também foi o segundo a ganhar todos os MVPs em uma unica temporada, feito conseguido por Willis Reed em 1969/70. Por ter sido o primeiro título após a morte do pai, e por ter sido ganho no Dia dos Pais, Jordan reagiu com muita emoção à conquista do título.

Na temporada 1996/97, terminou com um recorde de 69-13. Porém o MVP foi Karl Malone. Novamente, o duelo entre o atual MVP e o antigo ganhador do prêmio aconteceu na final. No Jogo 5 (e ultimo naquela época), com a série empatada em 2x2, ele ganhou o jogo, a série e a temporada, mesmo febril e desitratado por uma infecção estomacal, com 38 pontos e um arremesso de 3 com menos de um minuto no relógio. Pela 5ª vez, foi o MVP das FInais. No All-Star de 1997, ele teve o unico triplo duplo já feito num ASG. Mesmo assim, não foi o MVP do Jogo das Estrelas.

Em 1997/98, recorde de 62-20, 5º prêmio de MVP, outro prêmio de MVP do All-Star Game, 3º título da Conferência Leste consecutivo e a revanche do Utah Jazz nas Finais. Dessa vez, poderíam ser 7 jogos. Jordan protagonizou um dos momentos mais históricos da história da NBA. Bulls perdendo por 83 x 86 com 40 segundos no relógio, Phil Jackson pede tempo. Quando a ação volta, Jordan recebe o passe, vai para a cesta e faz a bandeja em vários defensores do Jazz. O Jazz volta para o ataque e a bola fica nas mãos de Karl Malone, que é marcado por Rodman. De repente, Jordan rouba a bola com XX segundos no relógio. Ele caminha vagarosamente para a quadra de ataque, e com menos de 10 segundos, dribla para a direita, depois para a esquerda, empurra Byron Russell e arremessa. Bingo! Sexto título pra fera, 6º MVP das Finais. Média de 33,5 pontos na série, com 45 pontos no Jogo 6. As Finais de 1998 foi a maior audiência de qualquer Final da NBA já televisionada e o Jogo 6 foi a maior audiência em qualquer jogo da NBA.

Com Phil Jackson saindo do Bulls, Scottie Pippen sendo trocado, Dennis Rodman indo para o LA Lakers, e pela greve feita pelo jogadores na temporada 1998/99, Jordan se aposentou pela 2ª vez em janeiro de 1999 dizendo que havia 99,9% de ele nunca mais jogar uma partida de basquete oficial.

Em Janeiro de 2000, ele voltou, como dono e GM do Washington Wizards. Sua experiência não foi lá das melhores, sendo que ele escolheu Kwame Brown como a 1ªescolha geral no Draft de 2001, talvez uma das piores escolhas da história. Depois dessa, o 0,1% prevaleceu e ele voltou às quadras, agora pelo Washington Wizards.

Washington Wizards

Em setembro de 2001,Jordan anunciou seu retornou para jogar no Wizards, com a intenção de doar seu salário para os parentes das vítimas do 11 de setembro. Liderou o time em pontos, assistências e roubos. Por um problema na cartilagem do joelho direito, ele só jogou 60 jogos. Em 2003,foi ao seu 14º All-Star e ultrapassou Kareem Abdul-Jabbar como o maior cestinha da história do Jogo das Estrelas. Nessa temporada, foi o unico jogador do time a estar em todos os 82 jogos da equipe, tendo começado 67 deles. Mesmo tendo virado quarentão na metade da temporada, teve 42 jogos com mais de 20 pontos, 9 partidas com mais de 30 pontos e 3 partidas com mais de 40 pontos.

Em fevereiro de 2003, se tornou o primeiro jogador a ter 40 pontos e fazer 43 pontos em um jogo da NBA. Durante sua carreira no Wizards, todos os jogos tiveram lotação máxima, e o Wizards tinha a 2ª maior média da liga (20.172 em casa, 19.311 fora). Porém, em nenhum das duas temporadas com a equipe resultaram em Playoffs.

Em 2002/03, sua ultima temporada, inúmeras homenagens lhe foram prestadas. No ultimo jogo dele em sua antiga casa, o povo de Chicago aplaudiu seu filho durante 4 minutos. O Miami Heat aposentou a camisa nº 23, mesmo sem Jordan nunca a ter vestido. No Jogo das Estrelas, Tracy McGrady e Allen Iverson ofereceram seus lugar no ASG para Jordan, que recusou. Vince Carter decidiu não jogar o All-Star Game, e Michael Jordan foi “obrigado” pelos torcedores e jogadores a aceitar o posto.

Seu ultimo jogo foi na Philadelphia em 16 de abril de 2003. Fazendo 13 pontos, ele foi para o banco com 4 minutos para o final do 3º quarto. No início do ultimo quarto, a torcida adversária gritava “We want Mike!”. Doug Collins olhou para Jordan e disse: “A voz do povo é a voz de Deus. Vai lá e arrebenta!”. Eric Snow cometeu falta em Jordan para o astro bater lances livres e receber os aplausos do público. Logo depois dos pontos, foi feita outra falta em outro jogador, para que Jordan fosse ovacionado ao sair de quadra. Foram 3 minutos de aplausos de companheiros, imprensa, oponentes, de 21,257 fãs na arena e milhões em todo o mundo.

Olimpíadas

Jordan ganhou duas medalhas de ouro olímpicas. Como universitário, disputou e ganhou as Olimpíadas de 1984 em LA. Em 1992, fez parte do Dream Team junto com Magic Johnson, Larry Bird, David Robinson, Patrick Ewing, dentre outros.

Depois da aposentadoria

Depois da 3ª aposentadoria, Jordan pensou em voltar a ser GM do Wizards. Porém a diretoria da franquia havia ficado insatisfeita com algumas mudanças do ex-jogador, como a troca de Richard Hamilton por Jerry Stackhouse. O dono do Wizards Abe Pollin demitiu Michael Jordan em maio de 2003. Meses depois, Jordan disse que sentia traído, e que soubesse, não teria voltado as quadras pelo Wizards.

Para manter a forma, ele joga torneios de golfes, e anda de moto. Além da parte física, ele fica com a família em Chicago e promove sua marca Jordan®. Em junho de 2006, Jordan se tornou dono de uma parte do Charlotte Bobcats. Depois do dono majoritário Robert Johnson, ele é quem detêm maior parte da franquia, com rumores de que ele pode comprar a franquia nos próximos meses.

Profile

Jordan era um ala-armador que podia jogar naturalmente na ala (assim que ele jogava no Wizards). Ele ficou conhecido pelo seu caráter decisivo e por jogar muito bem nas adversidades. Sua competitividade ficava clara nos trash-talkings. Jordan tinha um jogo ofensivo versátil. Era capaz de fazer infiltrações e sofrer faltas contra os melhores defensores da liga.

Na NBA, desenvolveu seu jogo no garrafão (seu post play) e principalmente seu fadeaway. Também se tornou um bom arremessador de longa distância. Para um guard, também foi um grande reboteiro. Se tornou o primeiro jogador a ser o Jogador Defensivo do ano e MVP no mesmo ano (igualado por Hakeem Olajuwon). É o maior bloqueador entre os guards e melhorou suas habilidades de ladrão de bola para ser um dos melhores defensores da história.

Legado

O talento de Jordan para o esporte era claro já na sua primeira temporada. No seu primeiro jogo no MSG, ele recebeu uma tremenda ovação da torcida, raro para jogadores adversários. Depois dele fazer 63 pontos nos Playoffs contra o Celtics, Larry Bird descreveu o jogador: “Deus disfarçado de Michael Jordan”.

Ganhou 5 prêmios de MVP, 6 de Finals MVP, 3 MVPs de Jogo das Estrelas. Ele apareceu 49 vezes na capa da Sports Ilustrated (recorde). Os indíces de audiência subiram e caíram muito a medida que ele se aposentava e voltava. Em setembro do ano passado, o Hall da Fama deu espaço a sua maior estrela.

Vida pessoal

Jordan é o 4º de uma família de 5 filhos. Larry Jordan, James Jordan Jr., Deloris Jordan e Roslyn Jordan. Ele se casou com Juanita Vanou em setembro de 1989 e eles tiveram 3 filhos: Jeffrey Michael Jordan, Marcus James Jordan e Jasmine Jordan. Michael e Juanita se divorciaram em janeiro de 2002. Meses depois, estavam juntos novamente. A separação final aconteceu em dezembro de 2006. Juanita recebeu $ 168 milhões pela separação, maior quantia já paga por uma celebridade.

Em julho de 2006, Karla Knafel levou Jordan a justiça cobrando uma dívida de silêncio avaliada em $ 5 milhões. Jordan teria pago $ 250 mil para Knafel ficar em silêncio sobre seu relacionamento. Porém a moça alegava que Jordan lhe prometeu $ 5 milhões, a ainda dizia que tinha um filho do astro. O teste de DNA deu negativo. Seu filho Jeffrey joga na universidade de Illinois e Marcus joga em Central Florida.

Negócios

Jordan é uma das figuras esportivas mais conhecidas e patrocinadas do mundo. Nike, Coca-Cola, Chevrolet, Gatorade, McDonald’s, Ball Park Franks, Rayovac, Wheatis, Hanes e MCI patrocinam o craque. Com a Gatorade já tem um longo relacionamento, tendo aparecido em mais de 20 comerciais da empresa desde 1991. A Nike lhe “deu” uma marca de tênis “Air Jordan”. Muitos jogadores da NBA usam tênis da marca de Michael. A marca patrocina algumas universidades, como North Carolina, Cincinnati, California, St. John’s, Georgetown e North Carolina AT&T. Jordan também ficou conhecido por estrelar um filme da Looney Tunes. Estima-se que Jordan ganha $ 40 milhões por ano.

Prêmios

14x NBA All-Star (1985-93, 1996-98, 2002-03)

10x All-NBA First Team (1987-93, 1996-98)

9x NBA All-Defensive First Team (1988-93, 1996-98) (recorde)

6x NBA Finals MVP (1991-93, 1996-98) (recorde)

6x NBA Champion (1991-93, 1996-98)

5x NBA MVP (1988, 1991-92, 1996, 1998)

2x Olympic Champion (1984, 1992)

2x NBA Slam Dunk Contest winner (1987-88)

2x NCAA All-American First Team (1983-84)

1x NBA Defensive Player of the Year (1988)

1x All-NBA Second Team (1985)

1x NCAA Men’s Basketball Champion (1982)

1x ACC Men’s Basketball Player of the Year (1984)

1x USBWA College Player of the Year (1984)

1x Naismith College Player of the Year (1984)

1x John R. Wooden Award (1984)

1x Adolph Rupp Trophy (1981)

1x Sports Illustrated Sportsman of the Year (1991)

1984 NBA Rookie of the Year

1984 All-Rookie First Team

1990s ESPY Pro Basketballer Decade Award

1990s ESPY Male Athlete Decade Award

2000 ESPY Athlete of the Century

Naismith Memorial Basketball Hall of Fame Member (2009)

NBA’s 50th Anniversary All-Time Team

Curiosidades

Fez mais de 10 pontos em todos os 1.109 jogos pelo Bulls

Fez mais de 20 pontos em 1.099 jogos

Fez mais de 30 pontos em 671 jogos

Fez mais de 40 pontos em 211 jogos

Fez mais de 50 pontos em 39 jogos

Fez mais de 60 pontos em 5 jogos

Fez 31 triplos duplos e 240 duplos duplos

Foi cestinha da NBA em pontos totais por 11 vezes (1985, 1987-93, 1996-98)

Foi cestinha da NBA em média de pontos por 10 vezes (1986-93, 1995-98)

Foi o maior ladrão de bolas da NBA por 3 vezes (1988, 1990, 1993)

Recordes

Nas Finais da NBA

2º em pontos em um jogo (55, contra o Phoenix Suns em 1993); em pontos em um tempo (33 no primeiro tempo contdo mesmo jogo); em bolas de 3 feitas na carreira (42); em arremessos feitos em uma série (63)

3º em pontos na carreira (1.176); em bolas de 3 tentadas na carreira (114)

4º em roubos na carreira (62)

5º em arremessos feitos na carreira (438)

6º em assistências na carreira (209); em lances livres feitos na carreira (258)

7º em arremessos tentandos na carreira (901)

8º em lances livres tentandos na carreira (320)

Nos Playoffs

Média de pontos na carreira (33,4); pontos na carriera (5.987); pontos em um Playoff (759, 1992); em partidas de 50 (8), 40 (38), 30 (109) e 20 (174) pontos; mais jogos com mais de 15 (179, todos), 20 (60) pontos; pontos em um unico jogo (63, contra o Celtics em 1986)

Gerais da NBA

2º em lances livres tentados (1.766); em arremessos feitos (2.188), em roubos (376)

5º em assistências (1.022)

7º em bolas de 3 tentadas (446); em minutos jogados (7.474)

9º em bolas de feitas (148)

* Unico a ter dois jogos consecutivos com mais de 50 pontos (Jogo 1 e 2 dos Playoffs de 1988 contra o Cavaliers)

* Dois jogos de Playoffs com triplos duplos (Ambos contra o NY Knicks, em 1989 e 1993)

All-Star

1º em pontos (262), arremessos feitos e tentados (110/223), roubos (37)

2º em escolhas (14); pontos/jogo (40)

3º em média de pontos (20,2); em minutos (382)

* Unico a fazer um triplo duplo no All-Star (14 pontos, 11 rebotes, 11 assistências em 1997)

Temporada Regular

1º em pontos/média (30,1), jogos seguidos com mais de 10 pontos (866), temporada comom cestinha da NBA (10); bloqueios para um guard (893)

2º em nº de MVPs (5), roubos (2.514), triplos duplos consecutivos (7), jogos de 50 (31), 40 (173) e 30 (561) pontos

3º em jogos de 60 pontos (4); pontos (32.292), arremessos tentados (24.537)

4º em arremessos feitos (12.192), lances livres feitos (7.327)

8º em lances livres tentados (8.772)

* Mais velho a fazer 50 pontos (51 pontos, 38 anos e 315 dias contra o Hornets em 2001)

* Mais velho a fazer 40 pontos (43 pontos, contra o Nets)

* Unico a ser o cestinha e o Jogador Defensivo do ano na mesma temporada

* Unico a ser cestinha, MVP e Jogador Defensivo na mesma temporada

* Primeiro jogador a ser MVP e Jogador Defensivo na mesma temporada

* Primeiro jogador a ser cestinha e Jogador Defensivo na carreira

* Primeiro jogador a ter 200 roubos e 100 bloqueios na mesma temporada (unico a ter mais de uma temporada)

* Primeiro a ser cestinha e o maior ladrão de bola na mesma temporada

* Segundo a ganhar todos os MVPs em uma temporada

* Segundo a ter 20 pontos, 5 assistências e 5 rebotes de média como novato

* Unico a ser Novato do Ano, MVP, MVP do All-Star, MVP das Finais e Jogador Defensivo do ano

Bulls

Detêm mais de 200 recordes da franquia

Maiores marcas da carreira

Pontos: 69 (contra o Cavaliers em 1990)

Arremessos feitos/tentados: 27/49 (contra o Magic em 1993)

% nos arremessos: 24/29, 82,9% (contra o Sixers em 1988)

Rebotes: 19 (contra o Sixers em 1991)

Assistências: 17 (contra o Blazers em 1989)

Roubos: 10 (contra o Nets em 1988)

Bloqueios: 6 (contra o SuperSonics em 1986)

* Chegou 8 vezes perto de um five-by-five

Dados

Apelido: Air Jordan

Posição / Camisa: Ala-armador / 23, 45, 9

Altura / Peso: 1,98 m / 98 kg

Data e local de nascimento: 17 de fevereiro de 1963 / Brooklyn, NY

NBA Draft: 1984 / Rodada: 1 / Escolha: 3

Universidade: UNC

Times: Chicago Bulls (1984-93, 1995-98), Washington Wizards (2001-03)

Totais: 32.292 pontos, 6.672 rebotes, 5.633 assistências, 2.514 roubos, 893 bloqueios

Médias: 30,1 pontos, 6,2 rebotes, 5,3 assistências, 2,3 roubos, 0,8 bloqueio

Melhor temporada (1988/89): 32,5 pontos, 8 rebotes, 8 assistências, 2,9 roubos, 0,8 bloqueio

Pior temporada (2002/03): 20 pontos, 6,1 rebotes, 3,8 assistências, 1,5 roubo, 0,5 bloqueio

Fotos

O pequeno Michael, ainda criança

Jogando no Ensino Médio

Por North Carolina

No seu primeiro Campeonato de Enterradas

Uma de suas capas na Sports Illustrated

A enterrada mais famosa da história

Com Phil Jackson

O unico jogo que não usou a camisa #23

O buzzer-beater contra o Jazz em 1998 para ganhar a temporada

Pelo Washington Wizards

Sua marca

Vídeo

Top 10 melhores jogadas (Vídeo)

Top 10 enterradas (Vídeo)

Top 10 buzzer-beaters (Vídeo)

O buzzer-beater para a temporada de 1998 contra o Utah Jazz (Vídeo)

O ultimo jogo (Vídeo)

_________________________________________________

* Próximo jogador da série será Jerry West. É quarta (24/02), às 16 h

** Elogios, sugestões e críticas são sempre bem vindos.

*** A série está marcada para acabar dia 5 de maio. Temos mais 8 lendas para serem contadas.

17 comentários:

  1. Sem duvida alguma o maior e melhor jogador de basket de todos os tempos; e apesar de muitas pessoas ficarem se perguntando q sera o proximo michael jordan acredito q isso será quase impossivel

    ResponderExcluir
  2. The HERO! Craque de habilidade e carisma supremo!
    Resumo mais completo q eu ja vi sobre ele, parabéns Luis ;D

    ResponderExcluir
  3. Magnifico.. parabens Luis

    ResponderExcluir
  4. Como torcedor do Lakers de Magic, como odiei jordan e como amei o jogo dele, só recentemente me rendí como súdito de Air Jordan, tive que me livrar de muitos preconceitos pois achava covarde demais ele jogar contra qualquer um, Jordam sempre ia mais alto, mais longe, mais rápido, mais certeiro, tudo isso com habilidades e técnicas incomuns a qualquer outro jogador. Na parte física definiu-se um padrão pós Jordan. Nos quesitos técnica e habilidade busca-se incansávelmente o substituto dele. Todos somos substituíveis, mas sempre haverá ganhos e (ou) perdas relacionados a essa substituição, Jordan não diferentemente de qualquer um foi substituído, mas nunca com ganhos. Termino meu comentário registrando que aprendí a ser torcedor não de uma equipe, mas sim do basquete como um todo, e isso começou quando passei a torçer para Air Jordan.

    ResponderExcluir
  5. simplismente fantastico o resumo. parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o resumo, não há palavras pra descrever o que esse monstro jogava... simplesmente incrível

    ResponderExcluir
  7. Simplismente O CARA

    mto bom o post

    ResponderExcluir
  8. MELHOR SEMPRE! SEMPRE.
    MJ ETERNO ;D

    ResponderExcluir
  9. Parabens luis pela serie e pelo resumo!

    ResponderExcluir
  10. "quem será o proximo MJ?"
    Todos perguntam isso
    mas nunca tera um outro michael jordan
    parabéns jordan por ter feito essa exelente historia

    parabens luiz por ter resumido essa exelente historia .

    ResponderExcluir
  11. nunca vai haver ninguem melhor do que ele bom resumo adorei

    ResponderExcluir
  12. Inocentes são aqueles que querem comparar Kobe ou LeBron a Jordan!
    O Incomparavel!

    Parabens WebSportiva!

    ResponderExcluir
  13. Felismente direi a minha filha filho e netos que vi Michael Jordan jogar realmente me considero um privilegiado.

    ResponderExcluir
  14. jordan o melhor de todos os tempos

    ResponderExcluir
  15. Esse Homem sera para sempre recordado na historia do basketball... jordan é o unico jogador na nba que chegou e ganho larry bird, magic johnson, Isaias thomas etc. afirmou-se como os seus lançamento, resaltos, assistencias etc... ja com uma maior idade mostrou a kobe e iverson que o basket foi feito para os melhores como ele é e sempre sera....svaa

    ResponderExcluir
  16. Grande post, mas tem um errinho:

    "Jordan ainda se tornou o 1º e unico jogador na história a ganhar três MVP das Finais consecutivos."

    Shaq igualou o feito no tri-campeonato com o Lakers em 00-01-02

    ResponderExcluir
  17. Faça como ele acredite em si, pois é assim que se chega longe e atingimos nossos sonhos e objetivos!

    AGENCIA DE DETETIVES MARCIA & RAFAEL

    (21) 3181-7642 ESCRITORIO
    (21) 9716-2274

    www.agenciamer.com
    contato@agenciamer.com

    ResponderExcluir